Logo de Iustel
 
 
Sello de Calidad de la Fundación Española para la Ciencia y la TecnologíaDIRECTOR
Vicente Gimeno Sendra
Catedrático de Derecho Procesal
Universidad Nacional de Educación a Distancia

SUBDIRECTOR
José María Asencio Mellado
Catedrático de Derecho Procesal
Universidad de Alicante

SECRETARIA
Verónica López Yagües
Profesora Titular de Derecho Procesal
Universidad de Alicante

DIRECTORA DE EDICIÓN
Soledad Ruiz de la Cuesta Fernández
Profesora Contratada Doctora de Derecho Procesal
Universidad de Alicante

Menú de la revista

Conexión a la revista

 

Nulidades, Prejuízo e Constituição: Analise dos Novos Horizontes Construídos pela Doutrina e pelo Supremo Tribunal Federal. (RI §410745)  

- Diego Prezzi Santos

O presente artigo científico buscou esclarecer sobre a nova compreensão que o Supremo Tribunal Federal tem sobre o sistema de nulidades processuais penais pós-constitucionais. Demonstrou-se que o paradigma de nulidades anterior à Constituição, baseado somento no critério do prejuízo e à sua prova, foi relativizado e a norma constitucional construiu um critério de validade do Devido Processo como ente para aferição de nulidade processual penal. Para isso foram examinadas as mais relevantes decisões do STF sobre o tema e também as considerações doutrinárias que dão conta que as nulidades absolutas se regem pelo prejuízo presumido ou prejuízo impossível de ser provado.

INTRODUÇÃO; DESENVOLVIMENTO; 1 A visão empoeirada sobre o sistema de nulidades processuais; 2 O paradigma constitucional; 3 O novo horizonte processual constitucional e seus reflexos no sistema de nulidades; 4 O prejuízo nas nulidades absolutas; 4.1 A Exigência de Prova de Prejuízo nas Nulidades Absolutas; 4.2 A Constituição Federal e as Nulidades Processuais Penais; 4.3 Os Primeiros Precedentes Relevantes sobre Prova Impossível de Prejuízo; 4.4 Precedentes de Prejuízo Presumido; CONSIDERAÇÕES FINAIS.

Palabras clave: Nulidades; Processo Penal; Prejuízo Presumido; Princípios; Supremo Tribunal Federal;

Documento disponible para usuarios registrados.

Para consultar gratuitamente este artículo primero deberá registrarse como usuario.

 
 
 

© PORTALDERECHO 2001-2020

Icono de conformidad con el Nivel Doble-A, de las Directrices de Accesibilidad para el Contenido Web 1.0 del W3C-WAI: abre una nueva ventana